Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Saudade

Amor este, amor, que por ti tenho
Placidamente, ante brumas cinzas
Chuvas e lágrimas no canto criam
Muda de flor pétrea em desalinho

E não me tens nada de graça, nada
Com muito ardor – uma dor n´alma
Tenho o centro do ser em desgraça
Outrora o tinha em efusiva calma

A flor pétrea ao céu um grito exala
Num cálice branco de alma triunfal
O líquido divino chora, sofre, cala
Instando amor, amor puro, eternal

Fica a utopia, um sempre sonho da morte
Ainda que a indelével esperança se prostre
A tristeza é uma nuvem irascível e pobre
Afável sua beleza e sombria minha sorte
Permart
Enviado por Permart em 07/12/2007
Código do texto: T768177

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Permart
São João de Meriti - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
21 textos (695 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 19:57)
Permart