Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Neblina"

Há dias me sustento aqui
Olhando através da cortina
A névoa da fria neblina
Que o meu coração desanima
 
O verde se torna opaco
Os pássaros se encolhem nos ninhos
Um frio de almas perdidas
Onde mal se ouvem burburinhos
 
Tudo tem tom de cinza
Parecem feitos de nada
As árvores e os jardins
Tal pintura mal acabada
 
Falta um ar de alegria
Que anime a paisagem
Falta um sol para aquecer
Essa insípida paisagem
 
Melancolia estampada
Nos rostos dos passantes
Que insistem em sair às ruas
Como a esquecer o antes
 
Porém seus olhos os entregam
Não têm brilho, e na verdade esperam.
Que o sol ressurja por trás das montanhas
Colorindo tudo com artimanhas
 
Eu ainda aqui, nesta janela
A espera de algum sinal
Que me dê prova singela
De que já está por vir um final
 
Quantos dias ainda me esperam?
Onde estarão minhas flores?
Quantos sofreres me restam
Onde estarão meus amores?
 
Derrotada, ainda me permito
Mais um tempo a observar
A neblina fria e fina
Que insiste em maltratar.

Eliana Braga
Gaivot@
15/02/06
00:43hs
Gaivota
Enviado por Gaivota em 15/02/2006
Reeditado em 18/09/2008
Código do texto: T112307
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Gaivota
Campinas - São Paulo - Brasil
115 textos (4906 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:29)
Gaivota