Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RUAS SEM NOME

POR ESSAS RUAS SEM NOME
TACITURNO E TRISTE, EU VAGO
NÃO VEJO NADA ADIANTE
NÃO TENHO NADA AO MEU LADO

NEM MESMO, LEVO A LEMBRANÇA
DAQUELE AMOR QUE SE FOI
MORRERAM AS MEMÓRIAS FELIZES
NASCEU A SAUDADE DEPOIS

PUDESSE EU REVIVER
OS DIAS FELIZES DE OUTRORA
E FAZER NO MEU PEITO ACENDER
A CHAMA PERDIDA DA AURORA

POR HOJE,SOMENTE UMA PÁLIDA
LUZ QUE TREME AZULADA
NA MAIS ESCURA DAS NOITES
RECEIO NÃO VER A ALVORADA
fabiano muniz
Enviado por fabiano muniz em 02/03/2006
Código do texto: T117829
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
fabiano muniz
Santos - São Paulo - Brasil, 41 anos
44 textos (7452 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 20:31)
fabiano muniz