Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALERTA

Terra seca no sertão
Não é a Natureza quem faz
É homem – na ilusão –
De querer sempre algo mais.

Fogo na mata – que mata e destrói;
Homem sensível – que vê e se dói...
A morte é o mistério – que renova a vida
E se faz sentida – nos limites da dor
A vida é missão – que a morte interrompe
Ou que às vezes se corrompe –
e se transforma em tumor...

Se Deus que é um ser perfeito fez o homem
Então o homem tem que ser o seu espelho
E partir em busca dessa mesma perfeição;
Compreender que a Natureza é Deus presente
Que a moto-serra faz agora a mata ausente
Mas o bom-senso nunca vai na contra-mão.

Homens sensíveis, não se acovardem
Em meio ao ardor da fumaça
Nos olhos de quem quer ver;
Nem permitam que a sede
Que seca a garganta
Sufoquem teu grito
E os faça esmorecer.

Pois todos sabemos
Que aos homens insensíveis
Resta apenas o remorso do lamento
Das novas e futuras gerações;
Carne da sua carne
Que como herança irão levar
A fome, a peste, a desesperança
De viver mal e não ter mais o que salvar!
Lourenço Oliveira
Enviado por Lourenço Oliveira em 07/03/2006
Reeditado em 18/11/2011
Código do texto: T119807
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lourenço Oliveira
Salesópolis - São Paulo - Brasil
1277 textos (109624 leituras)
23 e-livros (1394 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 11:44)
Lourenço Oliveira