Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Abutre

Certa vez, caminhando na estrada,
Fitando o escuro horizonte,
Achei uma pena abandonada,
Preta como a roupa dum monge.

De que ave é essa pena?
Tal pergunta veio à fronte;
Do escuro horizonte se apresenta,
Um pássaro vindo de longe.

Fiquei surpreso, confesso,
Quando a ave, robusta, pousou na ponte,
Que no meu caminho ingresso,
Bem à frente, bem de fronte.

Com a pena em minha mão,
Caminhei na direção da ave;
Constatei, com olhos então,
Que a pena lhe confiasse.

Como se soubesse, ao me fitar;
Começou a crocitar,
Com as asas azucrinar,
As folhas secas com o ar.

Perguntei então ao pássaro,
Como se fosse entender,
Perdeu-se a pena ao acaso,
Naquele escuro entardecer.

Meu espanto foi imenso,
Quando com a voz num tormento,
Sacudiu a cabeça ao vento
E falou com gracejar lento.

Essa pena eu descartei;
Trazia-me lembranças tristes;
De fatalidades que passei
E de tu ouvir, desistes.

Respondi, conta-me o que te aflige,
Que se puder te ajudarei,
Fatalidade, a todos atinge,
E a minha te contarei.

Não imaginas que tristeza fico,
Quando descubro algo ruim,
De montanhas, procuro o pico,
E solitário fico até o fim.

Descobri, pois esses dias,
Que amor nunca existiu;
Só existe aparências frias,
Que nossa alma infligiu.

Esta pena representava,
Os afetos da amada;
Até que um dia, na invernada,
Mostrou-se então apagada.

Voou para longe, perturbada,
Tal figura desalmada;
Minha vida encravada,
Na sua carne abalada.

Nunca consegui o que quis,
Por mais esforço que fizesse;
Sempre me escapou por um triz,
E na desilusão me pusesse.

Desiludi a todos então,
Os que me acompanhavam;
Descobri depois aos choros,
Só minhas vitórias desejavam.

Com o tempo então passando,
Foi-se a pena se esfacelando;
Até que nesse entardecer brando,
Em tuas mãos foi parando.

Agora procuro, solitário,
Ficar longe, de soslaio;
Não quero mais mostruário,
De amor imaginário.

Tal sentimento não existe,
Digo mais, nunca existiu;
Se procuras então desistes,
Que verdade nunca se viu.

Minha vida foi sombria,
Tal qual esse horizonte;
Meu passado, uma agonia,
Encarei a dor de fronte.

Recomendo-te agora amigo,
Não fiques aqui comigo;
Como carne do jazigo,
Mal te fará se comer aquilo.

Ao ouvir a estória triste,
Do pássaro em minha frente;
Aproximei-me com deslize,
Pra descobrir a espécie dele.

Ao ver a cabeça despenada,
Que ainda me fitava,
Respondi na mesma fala:
Da rapina a ave herdava!

Não é necessário aproximar-te,
Disse a ave a grasnar;
Vou agora apresentar-me,
Sou um abutre a praguejar.

O que sabe da vida,
Uma ave de rapina;
Respondi que era sina,
Que ser agourento tira.

Como se fosse um profeta,
Respondeu com sabedoria;
Até tu me obsoleta,
Isso é muita covardia.

Conhece-me a pouco tempo,
Porque então me condena?
Só porque de onde venho,
Há culinária agourenta?

Sei que sozinho também estás,
Procurando algo, assim como eu;
Futuramente estarás,
Pensando como um ateu.

Ao dizer isso, alçou vôo,
E voou para o horizonte;
Desaparecendo no escuro morro,
Que ficava lá bem longe.

Fiquei ali por mais tempo,
Se toda noite, não lembro mais;
Do abutre e do vento,
Eu não esqueço jamais.

Daquele dia, doravante,
Solitário passei a viver;
Solitário, porém avante,
Tentando o amor entender.

Concluindo meu pensamento,
Ó Abutre, estás tão certo!
O amor é um invento,
De sonhadores tão perto.

Na verdade não existe,
Esse amor que todos dizem
O Abutre que era triste,
Continua a viver sem.

O Abutre era um profeta,
Que a verdade ensinou;
Saiu de negra atmosfera,
E o conhecimento assimilou.

Não acredito no amor agora,
A realidade comigo ficou;
Na verdade amor é lenda,
E abutre agora sou.

Andrios S Moreira
Enviado por Andrios S Moreira em 01/05/2006
Código do texto: T148510
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andrios S Moreira
Dom Pedrito - Rio Grande do Sul - Brasil, 33 anos
22 textos (2008 leituras)
4 e-livros (837 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 09:57)
Andrios S Moreira