Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quem me dera ter no rosto o riso,

Quem me dera ter no rosto o riso,
Ser alegre pelo menos uma hora,
De viver simplesmente, correr o risco,
Da vida não querer ir embora.

Mas o peito mofinado sente e chora
Pelo passado revivo na memória.
O rosto escarnecido queima e cora
E o orvalho apressado simplesmente rola.
Alberto da Cruz
Enviado por Alberto da Cruz em 20/05/2006
Código do texto: T159331

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite Alberto da Cruz e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alberto da Cruz
Angra dos Reis - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
202 textos (25553 leituras)
15 áudios (1095 audições)
6 e-livros (1211 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/06/17 01:09)
Alberto da Cruz