Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Libertação




Destes gritos, de dores, eu quase ensurdeço

e em meus infernos, clamando, desço,

como se o autoflagelo, a mim pudesse libertar!

As vozes ecoam mesmo quando não quero.

Minha alma repete, choro, desespero:

quebro as correntes, agora posso voar!

Arlete de Andrade
Enviado por Arlete de Andrade em 18/09/2006
Código do texto: T243253
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Arlete de Andrade
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 52 anos
16 textos (1743 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 10:00)
Arlete de Andrade