Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Em letras perdidas, jogadas,
palavras dispersas sem sentido,
num intento de um breve momento,
conto o turbilhão que tenho no peito,
sem conseguir tantas vezes
não são as letras suficientes.

E então, fugaz escapa-me do olhar,
a única expressão que poderia eu dar
para as coisas que não consigo falar
uma pequena gota de dentro de mim,
brotando da amargura, da solidão,
fazer-me conhecer não consegui
nem mesmo dizer o que há em meu coração.

Tranquei em mim em escuros cantos,
uma criança que soluça em prantos,
consumida do medo de morrer,
com medo de jamais viver.
Eu, cárcere de mim mesma,
fugi e me escondi,
e me vesti da couraça da indiferença,
sem perceber que já morri.




LuRubia
Enviado por LuRubia em 18/10/2006
Reeditado em 27/05/2010
Código do texto: T267645
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
LuRubia
São Paulo - São Paulo - Brasil, 49 anos
229 textos (8236 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:57)
LuRubia