Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOLIDÃO E DESEJO

Quando tu choras escondida
Em meio às brumas da noite
Sem entender o vazio do teu leito,
É a solidão confessando ao teu peito
O quanto dói o açoite
Da saudade recolhida...

E busca o conforto externo
Na música que te enleva com triste solfejo,
Na bebida, na comida, no revirar lembranças antigas;
E a solidão é a única amiga
De todo o teu desejo
De todo o teu inferno.

Ouse, querida! levante-se!
Permita-se ser amada!
Vista tua roupa mais linda
Sorria, estás viva ainda,
Saia perfumada,
Encontre-se!

Viva o amor que nunca viveste,
Entregue-se a uma paixão desenfreada,
Sinta os sabores e perfumes da vida;
Traga à tona sua pessoa incompreendida,
Encare o sentir-se desejada
Deixe que seu “eu” se manifeste.
Danilo Macedo Marques
Enviado por Danilo Macedo Marques em 13/11/2006
Código do texto: T289933

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Danilo Macedo Marques
São Paulo - São Paulo - Brasil, 42 anos
59 textos (11374 leituras)
1 áudios (182 audições)
3 e-livros (1731 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 19:57)
Danilo Macedo Marques