Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CORAÇÃO SEM VIDA

O vento, lento e sempre,
É sangue, é água calma
Renova, atenta e persevera,
Na mata ingrata a alma.
Ante figura seduz declama,
Na ausência lágrimas derrama.

Seus pássaros protótipos,
Na mata, vigiam de cima,
Qual solene poeta
Ostenta admirável rima...
De amor fresca neblina
Ou sofrer mágica purpurina.

O fugir conduz ao esquecer
Sua alma, límpida donzela.
O ver outros braços aquecer
É força que leva a janela.
_ E o veneno? E a face amarela?
Preferiu a morte que viver sem ela.

Covarde! Grita sôfrego coração.
Ouve cérebro, réu de porte,
Assassino do coração poético
Ao decidir perder à sorte:
Declarar-se dono de amor forte
Ou desistir para encontrar a morte.

Já não bate o coração. Falta-lhe a vida.
José Carlos Santos
Enviado por José Carlos Santos em 19/11/2006
Código do texto: T295717
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Carlos Santos
Conceição do Coité - Bahia - Brasil, 30 anos
14 textos (370 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 09:47)
José Carlos Santos