Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema Agônico

(ACT I/O lamento)

Eis que de ti
não mereço uma migalha
E em meus suspiros tua presença
Como um dogma em minha vida...
...perpétuo, árduo.
Eis que sou,
Mais uma vitima de teu intento
Mas almejo essa desgraça
pois contento-me com teus restos
E assim atiro-me a própria dor.

(ACT II/ A Súplica)

Porque não me deixar penetrar-lhe a alma?
Prometo-lhe que ao amanhecer
Todo o cheiro pútrido do pecado
Terá desaparecido.
Despir-me-ei,
De minha máscara
e tu, de tuas vestes
E com a manta branda da noite
(cuidadosamente tocando minha pele quente, agora já arrepiada e úmida)
Facei de mim
apenas tua...

(ACT III/ A Contentação)

Eis então que esperarei
Guardando comigo
Toda essa luxúria, até o cair da noite
Pois me contento por assim apenas.
E mesmo sem tocá-lo
sinto-te em mim
devasso...
...intenso, sólido e muitas vezes severo.
Aguardo-te em minha dor.
Winny Pazi
Enviado por Winny Pazi em 28/11/2006
Código do texto: T303610
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Winny Pazi
Santa Barbara D'Oeste - São Paulo - Brasil, 34 anos
39 textos (1637 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 08:08)
Winny Pazi