Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ALMA TRITURADA

E os anos correm...
velozes como um cavalo
solto no prado.
Nunca mais pude rir
de coisa alguma,
tamanhos foram, os
malefícios
a mim, dirigidos...
todos como um raio!

A minha poesia é custosa...
a boca é seca...
e o mar revolto da
minha alma,
faz de tudo que penso
um cofre fechado à senha,
para que eu não mostre
este declínio ferrenho.

Nem sempre vivi assim,
trancafiada dentro
da minha concha,
deixando tudo escapar
pelas portas deste destino
que não posso mudar,
nem brecar.

Ouço o mundo gritando
despudores...
assisto a decrescência de todos
e seguro nos olhos
a lua nova...
Para que meus dias
se alimentem
da luz em desova.

Fugiu a sensação do riso...
e o que alastra é martírio,
muitas perdas...
e as letras, cujos dedos
enrijecem,
para que eu me perca!


Estou exausta dos conselhos
teóricos...
Desta íngreme ladeira
que me tira o fôlego...
Exausta da ausência
de poesia...
De cada tentativa falha...
Da companhia deste carma .

E a minha alma empacada,
teimosa feito mil asnos...
não desata !
Suzette Rizzo
Enviado por Suzette Rizzo em 18/09/2005
Código do texto: T51623

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Suzette Rizzo
São Paulo - São Paulo - Brasil
83 textos (2007 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 10:10)
Suzette Rizzo