Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Só a passagem de ida.

Um estranho incomum avassala o peito
o peito inteiro com o cárcere alheio
envolto nesse pícaro eximio escritor
de palavras finas sem fundo ou ardor.

Gemidos prantos alcoólotras afogados
suspiros tantos sucumbidos pelo cigarro inalados
as lágrimas barradas em prosseguir por um ego infanto
sátiras a si mesmo restituem a cena num pensar insano

E no pico o pícaro enxuto persiste na dor da perda
sacado  com um puxo o revólver que já viu centelha
um cigarro a beira do penasco é seu último desejo
o isqueiro apagado é seu fogo extinguindo existência

Sorte que é mais um covarde perante a foice afiada
o revólver à mão é só uma cena dramatizada
o penhasco e o cigarro, o elenco de sua tristeza
com o término do maço, só tem-lhe vaias com ódio e firmeza

Uma sístole afina mais forte
de longe, uma voz o envolve
ja sabia, mas não vira, não crê
o motivo da penumbra veio lhe ver

Sabe-se que era a paixão da vida dele
mas ele não mais raciocinava
então a senhora foice muito afiada
com uma escorregada, consegue a emboscada

Torto de tanto beber, fumar, pensar e sentir
agora caindo olhando o mais lindo céu a existir
as vaias transformam-se em aplausos e uma mulher chora
as palavras não saem mas os lábios emitem num último impulso

"Eu te amo" teria dito.
Mas não teve coragem de pronunciá-las
como covarde que mostrara durante a vida
como um homem que só comprara a passagem de ida.
FlávioDonasci
Enviado por FlávioDonasci em 04/09/2007
Reeditado em 16/09/2007
Código do texto: T637553

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FlávioDonasci
São Paulo - São Paulo - Brasil
295 textos (12255 leituras)
6 áudios (347 audições)
1 e-livros (135 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 00:48)
FlávioDonasci