Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Chuva caia


Fiquei a te admirar, em meus sonhos imaginando que o sol fosse voltar quando você sorrisse. Mas a chuva resolveu aparecer, eu dentro do quarto olhando a chuva cair e o seu rosto ficou vivo entre as árvores do jardim.
Aquele nó que eu sentia na garganta, me fez gritar, e você de longe apenas me observando chorar. Tentei fugir desta dor, apenas uma vez. Saber que embora eu sofra, eu sempre posso amar você.
O sol não renasceu, e a dor não foi embora, as horas passaram devagar, e eu continuo a olhar pela janela lembrando cada momento, seus olhos, cada sorriso que você já me deu.
As lágrimas caíam como chuva velada pela solidão. O meu triste amanhecer é sonhar contigo cada vez que pego no sono, e saber que ao acordar você não estará aqui. Saber que você nunca voltará para mim no fim do dia cansado, pedindo um abraço, e que não chorará aos meus braços quando a tristeza te pegar.
A saudade de alguém que nunca veio o medo de sorrir com desespero.
Olhar sem saber o que acontecerá comigo. Ver que embora eu te ame, e que fico triste sem você. Vou seguir sem você, sorrindo sem querer, torcendo para que a alegria volte quando o sol nascer.
Talita Cruz
Enviado por Talita Cruz em 05/09/2007
Código do texto: T639894

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Talita Cruz
Caraguatatuba - São Paulo - Brasil, 32 anos
22 textos (876 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 03:55)
Talita Cruz