Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Noites Insones

O amor que veio de repente
De repente voou e foi embora
E a tristeza que jazia a tempo fora
De repente voltou, me fez doente.

E doente me encontro até agora
E pr'este mal já sei não há remédio
À noite por companhia ... só... tédio
Eternizando a dor, distanciando a aurora.

A aurora que insiste em não nascer,
A zombar da minha vida, um sol posto,
E esta dor imorredoura a crescer

Deixam marcas profundas no meu rosto.
São elas todas filhas do desgosto
Por que viver sem ti não é viver.
Dirceu Mota
Enviado por Dirceu Mota em 12/10/2007
Código do texto: T691809

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Dirceu Mota
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 49 anos
2 textos (92 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 03:46)
Dirceu Mota