Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desânimo

DESÂNIMO

Hoje eu acordei meio rio
Sem navio
Rio de profunda melancolia

Gosto mesmo é quando acordo sem pavio
Com o fogo já queimando
E a cera derretendo
A cabeça fervilhando
O pensamento inventando
Coisas de mar e de amar

Hoje eu acordei meio cavalo
Sem galope
Amazona meio sem sorte

Gosto mesmo é quando acordo
Com o vento me levando e me trazendo
Com o tempo correndo atrás
Doido, meio sem paz

Hoje eu acordei meio melodia
Sem harmonia
Cantoria de silêncio

Gosto mesmo é quando acordo
Com vibrante pulsação
Ritmado coração de tambores e ganzá

Hoje eu acordei meio metade
Procurando a outra parte
Da fração pra completar

Hoje eu acordei meio milagre
Sem verdade
Parco espírito, pouca fé

Gosto mesmo é quando acordo inteirinha
Rio, galope e melodia
Absoluto milagre, fruição de mulher

Hoje acordei como não queria
Meio,
Meia,
Metade,
Pedaço,
Melhor  novamente dormir e
Acordar para um novo dia!             Analúcia Azevedo. 17/05/2005.

Analúcia Azevedo
Enviado por Analúcia Azevedo em 20/10/2007
Reeditado em 02/11/2007
Código do texto: T702957
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Analúcia Azevedo
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 43 anos
127 textos (12370 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 06:31)
Analúcia Azevedo