Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

GANHARIA O RESTO DOS MEUS DIAS SE POR UM MOMENTO APENAS ESTAS LUZES DE MERCURIO NÃO ME FOSSE TÃO PESSOAL

   
                                               ''PARA ESPANTAR A NOITE FRIA.''



         DE UM FILME TRISTE QUE NOS FOSSE A ÚLTIMA LÁGRIMA.
         O ÚLTIMO CALÍCE INVENENADO TOCANDO O LÁBIO AMADO.
                                   QUE NÃO BEIJADO,
         DÁ SAUDADE INTENSA DAQUELA SOLIDÃO AO POR DO SOL.
 
                             ESTATICAMENTE PERPLEXO,
           OUVINDO A TRISTEZA AOS POUCOS SE APROXIMAR.
              O ÚLTIMO VERSO TRISTE DO POETA MAIS TRISTE.
                           O FIM DAS CHAGAS SEM CURA.
                 O VAI E VEM DOS AUTOMÓVEIS LÁ FORA,
                        ME DEPRIMINDO POR DENTRO.

             QUE FICASSE ESTA IMAGEM PERDIDA NO TEMPO.
                    MÃO EM FIOS LISOS DE CURTO CABELO,
    E ESSE SORRISO AMARGO QUE TRAZ IMAGEM DO SEU FURO NO QUEIXO.

                       PENSO MUITO NAS COISAS TRISTES.
        ASSIM TENTO FAZER DOS RAROS MOMENTOS DE ALEGRIA,
              LÁGRIMAS DE UM TEMPO ERMIO E INESQUECÍVEL.

                              MINHAS PERNAS TREMIAM.
                        ME SENTINDO FRACO E DERROTADO,
 EU VI O VENTO BALANÇAR AS ROUPAS NO VARAL ENQUANTO TODOS DORMIAM.


                       
DIEGO HUXLEY
Enviado por DIEGO HUXLEY em 26/10/2007
Código do texto: T711311

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DIEGO HUXLEY
Sobradinho - Distrito Federal - Brasil, 30 anos
221 textos (11169 leituras)
1 áudios (42 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 03:51)
DIEGO HUXLEY