Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu canto

O meu canto é triste porque vivo.
Canto cinza, solitário e quedo.
                              À espreita de luz.
Sombra reluzente e indizível.
Cinza alma mal amada.
Solitário retrato na parede branca.
Quedo canto de aves ao entardecer obscuro.
O meu canto é triste porque não canto.
O meu canto é triste porque é verdadeiro.
O meu canto é triste.
                            Porque, canto?
O meu canto cinza e quedo é triste porque é só.
Porque nele externo meus prantos.
E são tantos!
Tantos prantos francos.
No meu canto cinza e quedo.
                           Quedo e triste canto.
Permart
Enviado por Permart em 28/11/2007
Código do texto: T756595

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Permart
São João de Meriti - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
21 textos (695 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 18:28)
Permart