Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VIDAS DESIGUAIS

ACABARAM-SE OS SONHOS:
PROJETOS FÚTEIS,
RUMOS E RAMOS,
FLORES E CUTES.
ACABARAM-SE OS RISOS,
OS PLANOS PRECISOS,
OS PASSOS CERTEIROS,
AS NOITES FREQUENTES,
O SONO DESCENTE
E TODAS AS DESCULPAS...
ACABARAM-SE OS PASSEIOS,
OS LANCHES, OS MEIOS PRA NÃO SE TER CULPAS...
ACABARAM-SE AS PESSOAS
EM MONTES, EM VÔOS EM VIDAS DESIGUAIS.
ACABARAM-SE AS MIRRAS,
AS GRAÇAS, AS BIRRAS,
OS AMANHÃS A MAIS...
ACABOU O TEMPO,
ACABOU O TUMULTO,
SOBROU NO VENTO NOSSO VULTO.


DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS.
POESIAS REGISTRADAS.
Olga Fonseca Costa
Enviado por Olga Fonseca Costa em 28/12/2005
Código do texto: T91242
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Olga Fonseca Costa
Cabo Frio - Rio de Janeiro - Brasil, 63 anos
22 textos (1499 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:45)