Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PRONTUÁRIO DE VÉSPERA

Ouvir a noite aos pingos

gemidos de ungüento

e os frascos vazando suor

como a mesma dor sem oco

pelos corredores

a prescrever reservas.

 

Pudera alcançar a mão

de que acode o fiel

e pedir em sigilo

um varrer vigoroso

nos quintais d´alma

(...) mas qual

ainda respira de hojes

a dor em festa que resta

para amanhã.

Célio Pedreira
Enviado por Célio Pedreira em 06/10/2006
Código do texto: T257924
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Pedreira
Porto Nacional - Tocantins - Brasil, 57 anos
10 textos (256 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 08:15)
Célio Pedreira