Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Andarilho do Tempo!

Eu dei uma volta no mundo
E deixei meu espírito descansando nas areias do tempo
Eu vi a terra sumir no lado negro da lua

Eu vi milhares de luzes a me chamar!
Eu fiz minha jornada para o amanhã
Eu olhei nos olhos de Deus e vi o destino do mundo!

Eu vi pássaros que não puderam voar
Eu vi lobos que não puderam para lua uivar!
Eu estive na divisa entre o real e o ideal

Quem é este que as batalhas escolhem
Quem é este que quebra as correntes do destino
Eu não quero ser aquele que foge!

Eu fiz minhas escolhas eu fiz meu caminho
Eu estou no limite encarando o lado negro da lua
Eu estou quebrado como vidro, disperso como poeira no ar.

Lembranças me consomem por dentro como uma ferida profunda
Tenho colecionado novas lembranças novos companheiros
Mas depois de tudo ainda estou aqui, uma alma solitária , um homem solitário,!

Por muito tempo eu estive escondendo minha verdade
Por muito tempo eu tenho mentido para eu mesmo
Esperando ser compreendido, mas agora buscarei o motivo dessa vida!

Dragões também chorão derramando suas almas sobre o fogo!
Voando sobre o destino, queimando as sombras da noite!
Livres na imensidão do céu azul, observando do alto os fracos que lhes contemplam de baixo!

O dragão que nasceu nas águas emerge para terra por algo
Voando aos céus para buscar a liberdade de viver
Subindo até as estrelas por um sonho!
Dragões nunca param, dragões se elevam para o infinito!

Eu vi todo o passado do mundo, da primeira lembrança até a ultima!
Eu plantei meus sonhos para o futuro
Esperando pelo futuro inserto nem a morte me é certeza!

Eu caminhei por muitos lugares!
Por céus e mares, montanhas e vales!
Eu escutei a voz de Deus cantando a musica do perdão!

Sementes que brotarão no meu amanhã!
Contem-me para onde vamos desta vez!
Eu chegarei ao fim, firme e de cabeça erguida!

Atravessando o fogo e o gelo eu continuei
Eu ergui minhas mãos para o amanhã!
Eu caminharei para honra e para glória uma ultima vez!

Por esse sonho eu vou seguir o caminho de espinhos
Vozes do amanhã guiem o dragão para o fim da estrada alem do monte
Dragões nunca desistem, eles seguem voando para o fim da jornada...Para além do horizonte!

                                           (Tiago André Brêta Izidoro)
Tiago André
Enviado por Tiago André em 29/10/2007
Código do texto: T715330
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tiago André
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 28 anos
52 textos (2211 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 23:57)
Tiago André