Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

REGRESSO


Meus amados nesta hora
Eu peço a Jesus querido
Que me dê inspiração
Mais do que já tenho tido
Nos meus versos quero brilho
Eu quero falar de um filho
Aquele que foi perdido

Meus amados Deus escolhe
Aquele que ele quer
Não importa sua cor
Homem menino e mulher
Se ele é torto ou se é direito
Deus querendo ele é perfeito
Basta segui-lo com fé

Meus irmãos aquele filho
Que Jesus se referia
Tinha tudo em suas mãos
Nele só tinha alegria
Queria dar um grande salto
Jogou tudo para o alto
Foi choro naquele dia

Vou falar de hoje em dia
Mostrando como acontece
Se não vigiarmos bem
O inimigo aparece
Por que largas são suas trilhas
São bem feitas as armadilhas
Pra quem de Jesus esquece

E quando bate o desejo
Aquela obstinação
De fazer a coisa errada
O diabo da um empurrão
Jesus fica consternado
Pois ai entra o pecado
De Deus a separação

Depois vem o egoísmo
Pois ele se acha o tal
Não olha mais pra Jesus
Só pro desejo carnal
Seu mundo é uma diversão
Orgia prostituição
Bebedeira e carnaval

Pra quem antes tinha tudo
Seu cobre tinha acabado
Das benções dada por Deus
Nada tinha lhe restado
Tinha sim muitos perigos
Pois até os seus amigos
Já tinham lhe abandonado

Vem também a humilhação
Que por dentro lhe consome
Todos lhe viram as costas
Há dias que ele não come
Seu estômago está vazio
Esta sujo, esta com frio,
O seu espírito tem fome

Amados quem esta com fome
Eu digo neste momento
Os dias ficam mais compridos
As noites sem acalento
Seja homem ou mulher
Quem esta com fome quer
Um pouco de alimento

Na falta do que comer
Tem chegado o desespero
Quando aparece a migalha
É imundo e sem tempero
Alem da humilhação
Sente falta da unção
E daquele amor primeiro

Vem o reconhecimento
Da real situação
Esta no fundo do poço
No poço da perdição
Meus amados nesta hora
Em que o seu coração chora
Toma uma resolução

Ele começa a pensar
Vem um grande abatimento
Pensa em tudo que perdeu
É grande seu sofrimento
De repente vem a luz
Ele lembra de Jesus
Com grande arrependimento

Já estando arrependido
Depois do seu insucesso
Das besteiras cometidas
Ter andado em retrocesso
Coloca no coração
Muita determinação
Dando início ao regresso

E voltando para casa
Em busca da salvação
O Senhor lhe acolheu
Com amor a compaixão
O perdido foi achado
O ferido foi curado
Na reconciliação

E o Filho diz Meu Pai
Olhe estou maltrapilho
Eu pequei contra o Céu
Perante ti me humilho
Eu sei que tu és benigno
Mas meu pai eu não sou digno
De ser chamado seu filho

Mas o Senhor diz depressa
Comigo não tem segredo
Tragam roupas, vistam ele.
Por que deve esta com medo
Hoje tem festa no céu
Traga-lhe um bonito anel
E coloquem em seu dedo

Por que agora este filho
Não está mais acorrentado
Estava morto e viveu
Voltou e esta ao meu lado
Pois muito já tem sofrido
Meu filho estava perdido
E agora foi achado

Meus amados nesta hora
Vamos todos ajudar
Os filhos pródigos da vida
O seu caminho encontrar
Por que ele é nosso irmão
Que está na escravidão
Sem saber por onde andar

Se você é o Filho Pródigo
Que está a perambular
O seu caminha é com Cristo
Ele está a lhe esperar
Ele é o Renovo e a Luz
E que te espera é Jesus
Pronto para te abraçar

 Autor: Zé da Legnas
Zé da Legnas
Enviado por Zé da Legnas em 10/11/2006
Código do texto: T287224

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Zé da Legnas). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zé da Legnas
Pentecoste - Ceará - Brasil, 54 anos
93 textos (17390 leituras)
12 áudios (758 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:38)
Zé da Legnas