Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PROVÉRBIOS DE SALOMÃO. CAP. 4.


Ouvi, filhos, a instrução do pai,
E estai atentos para conhecerdes o entendimento;
Pois eu vos dou boa doutrina;
Não abandoneis o meu ensino.

Quando eu era filho aos pés de meu pai,
Tenro e único em estima diante de minha mãe,
Ele me ensinava, e me dizia:
As minhas palavras retenha o teu coração:
Guarda os meus mandamentos e vive.

Adquire a sabedoria, o entendimento adquire;
Não te desvie das palavras da minha boca e dela não te esqueça.
Ela te guardará se não a abandonares;
Ama-a, e ela te preservará.

Porque é coisa principal, adquire a sabedoria.
Sim, adquire o entendimento com o que possuís.
Estima-a, e ela te exaltará;
Ela te honrará, se a abraçares.

Ela dará à tua cabeça uma grinalda de graça;
E te entregará uma coroa de glória.
Ouve filho, e as minhas palavras aceita.
Para que se multipliquem os anos da tua vida.

Eu te ensinei o caminho da sabedoria;
Guiei-te pelas veredas da retidão.
Se correres, não tropeçarás;
Quando andares, os teus passos não se embaraçarão.

Apega-te à instrução e não a largues;
Porque ela é a tua vida, guarda-a.
Na vereda dos ímpios não entres,
Nem andes pelo caminho dos maus.

Evita-o, por eles não passes;
Desvia-te dele e passa de largo.
Pois se não fizerem o mal, não dormem,
E se não fizerem a alguém tropeçar, foge deles o sono.

Porque o pão da impiedade comem;
E da violência bebem o vinho.
Mas a vereda dos justos é como da aurora, a luz,
Que até ser dia perfeito, mais e mais aumenta o seu brilho.

Não sabem os ímpios em que tropeçam;
O seu caminho é como a escuridão.
Filho meu, para as minhas palavras atenta;
Inclina o teu ouvido às minhas instruções.

De diante de teus olhos não se devem elas apartar;
Guarda-a dentro do teu coração.
Porque são vida para os que as encontrar,
E saúde para todo o seu corpo serão.

O teu coração guarda com toda diligência,
Porque as fontes da vida dele procedem.
A malignidade da boca de ti desvia,
E, dos lábios, alonga de ti a perversidade.

Para a frente dirijam-se os olhos teus,
E olhem as tuas pálpebras diante de ti.
Pondera a vereda de teus pés,
E seguros serão todos os teus caminhos.
Retira do mal o teu pé;
Nem para a direita nem para a esquerda, declinem.
oliprest
Enviado por oliprest em 08/10/2007
Código do texto: T685283
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Oli de Siqueira Prestes). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
oliprest
Manaus - Amazonas - Brasil, 67 anos
1905 textos (175833 leituras)
245 áudios (2447 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 12:53)
oliprest

Site do Escritor