Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

segredinho

Segredinho


Hoje, vou contar um segredo.
Um segredo, ha muito tempo guardado.
Vou te falar da minha vida
Vou te contar meu passado
Igual a tantas crianças
Brincava de roda e ciranda
De pega-pega ou queimada
Sonhava os sonhos mais lindos
Sonhos que vinham do nada
Fazia bico pro quiabo e pro feijão
Mas adorava macarrão.
Sonhava o que ser quando crescer
Com minha inocência de infância
Misturava realidade e fantasias
E fazia disto minha esperança
Achava que ser adulto era diferente
Mais isso é coisa que acontece
Achava que um adulto podia ter tudo
Tudo aquilo que quisesse
Usava sapatos e chinelos
Sempre que eu ia à cidade
Mais era o Kichut, que eu amava,
de verdade
Tinha um amigo, e gostava da sua irmã.
Com ele brincava de pic salvo
E de carrinho de rolimã
Roubava, jabuticaba e mexerica.
E quando a coisa esquentava
Era o colo de minha mãe
Que eu sempre procurava
Nadei e pesquei nos rios
Fiz muitos amigos
Que jamais sairão da minha vida
E entre eles sempre teve uma
Que é a minha amizade preferida.
Sonhava ser bom de bola
Sonhava ser bom na escola
Nunca fui muito realista
Sempre tive pavor de matemática
E muito medo de dentista
Sonhava ter casa, carros e filhos.
Enamorei uma menina, sem ao menos ela saber.
Fiz muitas coisas de menino,
Certas coisas que só um menino pode fazer.
Mais também já tive muita preguiça
E nunca gostava de ir à missa
Na adolescência, a contra mão e rebeldia.
Explosão de hormônios e de espinhas
Nesta idade graças a Deus foi confirmado
Que eu gostava de meninas
Já tive medo do escuro
Deixei recados pelos muros
O jeans tinha que ser surrado
E o cabelo desarrumado
Descobri que era o rock que batia no meu peito
Foi meu irmão que me deu a deixa
Nesta época não teve jeito
Eu e toda minha turma
Nos apaixonamos pelo Raul Seixas
Tive muitas mulheres
Mas apenas uma me cativou
Deu-me muito carinho
E em troca lhe dei amor
Muita coisa mudou
Novos caminhos tomei
Novos amigos achei
Dois lindos presentes ganhei
Junto deles a responsabilidade
E meu sonho se tornou realidade
Posso lhe afirmar
Hoje ainda sou um menino
E agradeço a Deus
Pela mesma alegria de antes
Por que na vida tudo passa
Menos os bons instantes
Em minha alma
Esse menino, nunca vai morrer.
Por que serei eternamente
Apaixonado pela vida
Enquanto eu viver.



Reginaldo Cordoa, futuro Administrador de Empresas e Apaixonado pela Vida.
08/04/2006





Reginaldo Cordoa
Enviado por Reginaldo Cordoa em 07/04/2006
Código do texto: T135291
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Reginaldo Cordoa
Matão - São Paulo - Brasil, 46 anos
95 textos (23233 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:43)
Reginaldo Cordoa