Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Assim era eu

É muito gratificante lembrar de quando eu tinha pouca idade e corria pelas ruas de meu povo à procura de algo novo que me desse capacidade de refletir à respeito e que me fizesse mais humano(naquela época eu nem sabia dessa procura).Sei que a minha vida foi sempre muito simples e nem um pouco difícil,mas eu sempre tive que quebrar,literalmente,as barreiras que me punham e que,hoje,eu vejo o quão difíceis eram...eu sei que obstáculos apereceriam pois meus familiares sempre me alertavam,porém nunca pensei que os fosse encontrar tão cedo!vejo que me reservo de tantas coisas quando deveria expô-las e,assim,sentiria os meus pés mais livres e soltos ao fazer uma caminhada.É tão simples,ou não?Posso dizer que todas as vezes que me senti aflito tinha alguém que me desse suporte,base,porém a vida,nesses tempos,tornou-se tão dura!vejo que a chuva que caíra antes com leveza não mais cai!vejo que a facilidade de o sol se pôr não mais existe...enfim,vekjo com meus olhos que meus sorrisos se tornaram dor e angústia...mas pelo menos assim são...e não tão vagos!
O cara que tudo vê
Enviado por O cara que tudo vê em 10/08/2006
Código do texto: T213132
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
O cara que tudo vê
Rio Grande - Rio Grande do Sul - Brasil, 30 anos
16 textos (684 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 07:47)
O cara que tudo vê