Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FELIZ NATAL

Eu muito pensei
para decidir.
Mas agora eu sei ,
deverei  partir.
Para quem fica o meu adeus.
Na poesia até útero fecundei,
pensando estar ao lado.
Nas poesias sempre Ieuuuu.
Para todos o meu intéééé.
A minha alegria de palhaço,
gostem ou não, o meu abraço.
Nunca soube escrever,
isto nem precisam dizer,
de pokas letras fui fracaço,
que aos poucos perdi espaço.
Fui a mentira mais atrevida
que atravessou a tua vida.
Vou seguir em frente
sem olhar mais para trás.
Será?
Meus olhos ora vermelhos
se escondem  do mundo,
em um belo espelho.
Numa imagem sem nexo
que se forma no fundo
de um espelho convexo.
Há até quem disse,
que levo a vida a deriva,
um disse me disse
que mais pareceu intriga,
que vou empurrando com a barriga.
Amor! Um horror
que trato com humor.
Dos teus poemas os meus agasalhos.
Estou careca de saber
que meu xarme vem nos grisalhos,
isto é o que me faz crer.
Para você uma breve despedida
de alguém que saiu da tua vida..
Cheguei! Fui seu contra tempo
Vou agora embora
Como, e levado pelo vento.
Chegou a hora.
Sem lamento!

Rio das Ostras
28 de Dezembro de 2007  03:17
Rs t...

Há deus....
Ofside
Enviado por Ofside em 28/11/2007
Reeditado em 12/04/2009
Código do texto: T755987

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ofside
Rio Claro - Rio de Janeiro - Brasil
1661 textos (84745 leituras)
38 e-livros (809 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 03:44)
Ofside