Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não irei. Não adianta.



Acham que sou cego, quando tentam me seduzir
Mas acho que sou surdo, quando tento escapar


Porque sou mudo quando preciso me vestir
E dormente quando preciso me levantar

 
Sou gozador até da morte
Principalmente quando vive a me atormentar


-Mas não me assusta, vagabunda, desalinhada!
Não será agora a hora de me levar!


     Tenho muito
Muito a descobrir


            Tenho muito
Muito
Pra vadiar


Tenho muito
  Muito pra me sentir

E a morte não tem nada
Nada
  pra me assustar.
Joli Cortês
Enviado por Joli Cortês em 15/10/2006
Código do texto: T265310
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Joli Cortês
Varginha - Minas Gerais - Brasil, 61 anos
6 textos (100 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:40)
Joli Cortês