Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

METADES DE UM CÉREBRO

Sou apenas uma pessoa
talvez simples demais
e engraçado também.
Posso sorrir e me alegrar,
mas é coisa passageira...
É como o vento que vai e o vento que vem.
Nesse vaivém
é que me faço e desfaço
e existo
às vezes sem existir.

Nesse ziguezague
exercito minha consciência
de ser ou não ser,
mas permaneço sendo o mesmo ser.

Não sou apenas uma pessoa
talvez complicado demais
e sem graça também.
Posso me emburrar e zangar,
e não é coisa passageira não!
É como o vento que vem e o vento que vai.
Nesse vem-vai
Não me faço e nem desfaço
e não existo
quase sempre existindo!

Nesse zague-zigue
açoito minha consciência
de não ser e ser,
mas não permaneço sendo o mesmo não ser.
Murillo
Enviado por Murillo em 06/11/2007
Código do texto: T726433

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Murillo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Murillo
Nova Iguaçu - Rio de Janeiro - Brasil, 57 anos
3 textos (158 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 16:31)
Murillo