Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tropeiro da Morte

Levanta a poeira
o tropel alucinado,
do corcel endiabrado
do tropeiro da morte.
 
Junto, cães raivosos,
latindo, babando, uivando
em tétrica sinfonia.
 
Como rolo compressor,
espumando cristas,
vem tragando almas,
escurecendo o dia.
 
Ensandecido e voraz,
chega o tropeiro
bombeando raios,
parando rodeio,
apartando vidas.
 
No quieto repente,
jovens e velhos,
crianças e adultos
enrijecem seus corpos,
suam frio, tremem.
 
Em algum lugar
escapa um suspiro,
as cabeças se agitam
esperando a escolha.
 
O bote vem como tiro:
veloz e mortal cavalaria.
 
No instante do estouro,
sem glória ou galhardia,
explode a tropa ao vento,
buscando escapar
do derradeiro momento.
 
Entre rodadas e atropelos,
gritos, latidos e poeira,
selam-se destinos,
consagram-se ladinos
até o Sol se por.
 
E no cenário de horror,
finda a macabra ação,
resta o silêncio dos mortos,
o grito desesperado dos vivos,
o sangue estampado no chão.
 
Ao longe, segue o tropel
alucinado da morte,
prometendo, no retorno,
com poeira, pata e corte,
confirmar o destino cruel.
 
Inexorável certeza,
que nos chega
como a luz
de uma vela acesa,
nos olhos fundos
e cansados,
que fitam os vazios
que povoam as lajes
caiadas dos cemitérios.
Rafael Cabral Cruz
Enviado por Rafael Cabral Cruz em 02/12/2007
Reeditado em 02/12/2007
Código do texto: T761319
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Rafael Cabral Cruz, São Gabriel, RS.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rafael Cabral Cruz
São Gabriel - Rio Grande do Sul - Brasil, 53 anos
61 textos (1918 leituras)
5 áudios (176 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 17:02)
Rafael Cabral Cruz