Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Nada nos pertence





Nunca cheguei a ter-te neste nível da vida
Porque simplesmente o eras de outrem
Tanta ilusão, tolices eu tive, até fui a lida
Não me pertencias! eras sim de outro alguém

Vagueei no tempo e por lá fiz muita coisa
Fui vendedor, fiz de aprendiz, fui bobo e até Rei
Empalhei garrafões, vindimei, me chamusquei
Foi um sei lá de profissões, mas de nome nunca mudei

Mudar de nome é como nos tirarem a identidade
Nos chamarem de Ptolomeu, Eros ou mesmo Gentil
Queria isso sim teu coração sem reservas nem piedade
Desejava ter teu sonho para eu guardar, no meu covil

Mas infelizmente não era possível, em nada devia mexer
Pertences a outro autor que te adoptou e por ti se afeiçoou
Para quê sofrer de alto se sozinho o sei, posso e devo fazer
Foste, nada há mais a fazer, foi passado, era lindo acabou!

   
Ali está nossa sina! está traçada, nada a pode desviar
Já foi bom ter-te conhecido, destino ou não tudo acabou
Acabou o que tanto desejava, veio alguém para te levar
Deu tempo só para dizer adeus, pois aqui tudo se findou

Autoria: A. Manuel de Campos

 
Alberto M de Campos
Enviado por Alberto M de Campos em 03/12/2007
Código do texto: T762602

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alberto M de Campos
Portugal
160 textos (3031 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 02:06)
Alberto M de Campos