Capa
Cadastro
Textos
┴udios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sopros d´saudades

em dias assim:frios:me recordo
     de tal modo que o peito sente sopros d´saudades
                  Ah!Que maldade deste dia
                   o sol não esquenta
                     e a minha morena
                    inventa que quer chorar
        Entalho os recordes e penduro em paredes
        Observo o quão triste si é ser sem ter
          ter.o que posso ter que quando for embora não deichará vazio?
         Sinto frio. Sinto sede. sinto pedra.
                 mastigo todas elas que se esfarelam e viram pó
                         pedras-pó
            agora tão leves quanto o vento que as carrega
                para onde meu amor está.
          Ele pode tocar-se com minha essência
                                                        ,sem saber,
          que naquele aspiro profundo que deu-se no meio da tarde
          estava uma parte de meu viver,do meu querer,
                      que recordou no seu peito, o meu peito.
           e sem saber sabendo ele me sentirá
            , quando o grão da pedra-pó lhe tocar,
                 e saberá que ainda é presente em minha lembrança.
           
Briggie B˘r
Enviado por Briggie B˘r em 24/04/2005
Cˇdigo do texto: T12879
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Briggie B˘r
Curitiba - Paranß - Brasil, 32 anos
7 textos (592 leituras)
(estatÝsticas atualizadas diariamente - ˙ltima atualizašŃo em 10/12/16 04:58)
Briggie B˘r