Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Dor no intestino

Quantas alegrias se passaram
em meus dias de menino,corria
ia longe,fui arteiro em desatino.
Em meus sonhos eu fui rei,um
monarca sem refino,mas,
do sonho acordei e já não era
mais menino.

E as terras nas quais reinei
perderam-se no destêrro e
no destino.
Na infância me exilei,
foram-se o tempo e o menino.

Na juventude então amei,
pelas moças tive o fascínio.
Em muitas delas acreditei e
nessa lei fui me traindo.

Ao grande amor me dediquei e
feliz fui me sentindo e
nessa aura regressei a
alienaçao de ser menino.

Mas a vida nunca pára e o
falso amor foi se esvaindo,
fiquei só,então sofri a
orfandade de um menino.

Envelheci,degenerei e
meu corpo resistindo.
Acreditei,perdi a fé
e ao café submergindo.

Mas sendo humano,como qualquer,
as máculas do vício eu
fui sentindo e a
velhice me lançou ao lado
vil de ser menino.
Ezequiel
Enviado por Ezequiel em 05/06/2006
Código do texto: T170057
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ezequiel
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 38 anos
21 textos (1157 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:16)