Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Chuvalma

Não quero saber se a chuva é orográfica, de convenção ou frontal... Quero apenas sentir, sentir sua água
fria
sonora
rápida
sentir suas gotas passarem pelo meu corpo na busca do chão.

Vamos tomar um banho de chuva?

Mas a chuva está suja, poluída.
Será que tão degenerada quanto nossas almas impuras?
Tomaremos banho de chuva ácida, certamente o ácido da chuva não é tão perigoso quanto o amor que está empreguinado em nossos espíritos, esse sentimento que nos corroi e nos mata lentamente.
Só voltaremos as nossas vidas quando as gotas tiverem cessado, não houverem mais nuvens e nossos corações voltarem a bater compassadamente.

Enquanto chove, vou sair, parar em um lugar qualquer, sentir as lágrimas que vem do céu juntarem se as minhas.
 
Griet
Enviado por Griet em 01/09/2006
Reeditado em 01/09/2006
Código do texto: T230529
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Griet
São Paulo - São Paulo - Brasil, 29 anos
12 textos (279 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 16:55)
Griet