Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MAHARAJI

Dessa verdade interna e única
onde o coração em simplicidade
tangencia pela certeza da túnica
dos monges sem nenhuma vaidade
desnudo o meu corpo e a alma
no poço da gratidão por ter vivido
meu tempo, meus erros, minha calma
no outro, que ao vinho bebido,
deu-me a bem-aventurança do amor
dos corpos em embates e na flama
do tempo em reverso e mesmo na dor
pela ingenuidade de quem ama
na serenidade do adeus em silêncio
onde o grito do corpo havia purgado
e a cicatriz torna-se o que silencio
nesse momento de espanto magoado
desnudo-me e em mim clareia o nada
nenhuma ânsia de noites, de chamado
mais nenhuma fuga pela madrugada
nenhum corpo a ser visitado
a lógica posta aos pés de ninguém
como partir-se e ser espectro de nada
e seguir em branco, ir ainda, mais além
e à mentira, poder dizer: obrigada.


Maria Quitéria
Enviado por Maria Quitéria em 09/10/2006
Reeditado em 09/10/2006
Código do texto: T259765

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/mquiteria). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Quitéria
São Paulo - São Paulo - Brasil
1098 textos (344672 leituras)
1 áudios (2463 audições)
4 e-livros (3951 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:25)
Maria Quitéria