Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Natureza, beleza e renascimento

Oh, Tuia! Que beleza!
Oh, Pinheiro! Que perfeição!
De minha sacada, admiro
com meus olhos, contemplo
com meu coração, entro em sintonia.

Oh, jardim, grande e verde
De tonalidades exuberantes
De cantos e pássaros mil
De vôos rasos e irresistíveis
Dos beija-flores encantadores...

Oh, araucárias e pinhos-bravos,
Quaresmeiras e hortências,
Azaléias e rododendos,
Bromélias e muito mais...
Que enfeitam o jardim da minha vida
E me puxam para a realidade.

Beleza, perfeição, perfume e serenidade
Alertam-me para o real.
Em meio a tanta beleza,
Há folhas secas, galhos quebrados,
Flores muchas... morte em meio ao verde.

Uma dura realidade que se apresenta
Ensinando-me que a vida não é perfeita,
Que me minhas folhas secas precisam cair
Que há galhos a serem quebrados
E flores muchas que vão brotar.

Oh, jardim que me ensina
Sabedoria e serenidade!
Torno-me una contigo na meditação,
Na arte da não-mente que tudo ver
Se entrega, se encanta na essência da vida.
Antonia Alves
Enviado por Antonia Alves em 19/11/2006
Código do texto: T295831

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Antonia Alves
São José dos Campos - São Paulo - Brasil, 44 anos
39 textos (101139 leituras)
2 e-livros (79 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 15:01)
Antonia Alves