Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DEVANEIOS NO INFINITO
Juliana Valis




Sigo estrelas que pairam no infinito,

Em passos sós, meus versos são cometas,

Nos universos de uma fé que grito,

Além do vácuo, além de mil planetas... 




E, nos percalços do infinito, bem ou mal

As letras fluem como réquiens de uma luz,

Na velocidade do amor transcendental,

Irradiando o enigma que todo sonho só induz...



Quando, então, as emoções viram estrelas

Lá no céu que a própria alma já mantém,

Sem calma, temos a esperança de revê-las

Na própria dança de uma paz que vai além...



Ah, delírios intrépidos de sentimentos planos,

Declamem aos ventos esses versos sós,

Naufragando luz nos corações humanos,

Sensações que temos muito além de nós !



E quando, enfim, tivermos consciência

Da missão que exulta em cada humana vida,

Poderemos ver a mais sublime essência

Do amor que o infinito só nos elucida.
Juliana Silva Valis
Enviado por Juliana Silva Valis em 01/09/2007
Código do texto: T634582

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Juliana Silva Valis
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 33 anos
3973 textos (883816 leituras)
4 e-livros (1863 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 21:45)
Juliana Silva Valis