Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vibração

palavra espaço palavra espaço palavra espaço
som silêncio som silêncio som silêncio som silêncio

Nas esquinas das palavras há espaços
Nas esquinas de mim, silêncio profundo
Silêncio suspenso sobre verbos ao léu.
Antes a suspensão, o estio
que chuva que se entrega a qualquer rio.

Porque o que de mim entrego
Não passa de "não sou",
O que de mim eu nego
É o ser que o "eu" anunciou.

Bem como o que se entrega em ondas
não é o mar,
O que se despede em degradê sereno
não é o sol,
O que escorrega em pétalas desperfumadas
não é o orvalho e nem é amor.

Porque atrás das árvores há sombra
E, nas florestas, enchentes de vida
onde as árvores se esqueceram de nascer,
preencher o que não é.

O vazio está cheio!
O silêncio está transbordando em palavras
E eu já quase explodo de meus espaços.

Só é o que não se entrega.
Só se entrega o que não é.
O vazio é?
Fernanda Lobo
Enviado por Fernanda Lobo em 11/11/2007
Reeditado em 28/03/2008
Código do texto: T733319

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Fernanda Lobo
São Paulo - São Paulo - Brasil
32 textos (5513 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 09:40)
Fernanda Lobo