Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Repassando para encontrar um verdadeiro amigo.

   Existem certas coisas que não se deve deixar no esquecimento e muito menos fingir que não notamos.
   Ontem, oito de fevereiro, de dois mil e seis, encontrei por acaso, um texto interessante, e confesso não conhecer o autor. Todavia, no íntimo do meu ser, eu reconheço a tal procura. " Encontrar um verdadeiro amigo"



De um relacionamento, a amizade é o que mais preciso.
Por favor leia até o fim o que procuro.... UMA CASA!!!
Com janelas enormes por onde o Sol nunca se ponha a dormir no horizonte; de portas bem largas e abertas escancaradas para a Lua a brilhar constante no firmamento; sem grades a esquartejar os ventos que passam, trazendo sementes de alegria; com muros altos de buganvílias a enfeitar, com suas cores, os limites que só existem nos laços que se transformam em nós cegos. Uma casa sem medo de ser invadida. Precisa-se de uma casa, cujas paredes sejam feitas de abraços, mistura de cimento de carinhos e tijolos de afeição. Uma casa com pisos de madeira perfumada, lembrando aromas de flores e campos transformados. Uma casa com escadas que conduzam a um sótão de sonhos armazenados. Procura-se uma casa ampla com espaços para acomodar o desejo de viver na tranqüilidade, no sossego. Uma casa pintada de branco com nuanças de paz e raios de luz por todos os cantos. É imprescindível que possua claridade transparente. Uma casa com amores-perfeitos plantados no jardim e gerânios, ao redor dela, acariciando as pedras dos seus alicerces. Algumas roseiras são indispensáveis. Além do mais, necessário é que exista um banco com nomes gravados a canivete com juras de eternidade. E, que junto a esse banco, haja uma árvore com galhos cheios de ninhos de pássaros. O entardecer requer gorjeios melodiosos e a manhã exige o despertar sonoro de aves várias. Procura-se uma casa que tenha, em seu interior mais secreto uma lareira constantemente aquecendo o inverno e, no teto, uma clarabóia imensa por onde possam ver as estrelas nas noites de verão. Mas só se fecha negócio se houver um quintal, nos fundos da moradia, com tesouros escondidos de infâncias múltiplas e antigas que, ainda, ninguém descobriu. Precisa-se de uma casa de memórias guardadas porque é urgente desenterrar lembranças. O tempo passa veloz e quer levar consigo histórias para contar. Preciso escrevê-las! Leiam de novo o anúncio de classificados com atenção, por favor. De repente, me dei conta de que procuro uma casa com alma como se fosse alguém, como se fosse gente... COMO SE FOSSE VOCÊ.



       
limaodoce
Enviado por limaodoce em 08/02/2006
Reeditado em 22/08/2012
Código do texto: T109277
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
limaodoce
São Paulo - São Paulo - Brasil, 61 anos
147 textos (10355 leituras)
4 áudios (215 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:06)
limaodoce