Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Jardim Imperial (parte III : Doce Primavera)


 III

  Doce primavera foi aquela, em que tudo estava em seu lugar
  Os dias tinham mais vida e até o sol parecia, melhor,  brilhar.
  Mas passaram-se os meses e com eles o verão,
  E aqui estou eu agora num misto de inverno e de outono,
  Pois os dias são frios e sós,
  Enquanto que as folhas e as flores que ao meu jardim enfeitavam,
  Caíram, murcharam ou, simplesmente, foram embora.
  Das cores de outrora restou-me apenas o cinza
  Que reflete tons metálicos, mecânicos e sem vida.
  Aonde foram todos, aonde foi você?!
  Será que tudo que eu posso perder vai realmente me abandonar..?!
  Apenas a solidão me faz companhia,
  Por que até mesmo o tempo não se cansa de ir embora,
  Sempre se afastando, rindo de mim
  Com seu maldito ''tic-tac'' incessante.
  Mas esse sou apenas eu, sozinho,
  Pois bate em mim sempre aquela mesma melancolia,
  A tristeza de ter a plena consciência da total inutilidade de tudo que se faz, pois,
  Por mais que se mate o tempo é ele quem nos enterra.


 (continua)
Gravor di Saint Danielt
Enviado por Gravor di Saint Danielt em 11/02/2006
Código do texto: T110383
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Gravor di Saint Danielt
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 28 anos
34 textos (894 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 20:18)
Gravor di Saint Danielt