Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Despindo-me para você...

Tenho um belo potencial para conforto e satisfação alheia. Nem sei muito bem o que sinto. Como não sei exatamente, empresto tudo meu. Se você chegar até mim e conseguir dissecar meu coração, ganha inteiramente grátis um desejo meu de felicidade plena e eterna. Os inteligentes e queridos como você, sempre merecem minha reverência, uma vez que ser humano além de tudo isso é estar vivo e ser diferente de tantos outros por aí. Você é um ser guerreiro sobrevivente do caos mundial com braveza e resignação. Sempre sabe aonde ir sem que eu precise dizer qual a direção certa. Estou sempre perdida no labirinto da vida e sempre admiro a sua capacidade de sair dele. Essa sua simplicidade de não ser o tal de nada e que já que ganhou de presente sua vida, sabe como preservá-la tão sabiamente. Eu te admiro porque sei que fracassei e machuquei, agradei e encantei, fui sucesso, me superei e até mesmo, me dissipei. Satisfaço-me aos poucos, no cantinho, olhando o mundo passar frente aos meus olhos como um filminho de quinta categoria. Vejo que apesar de tudo, ainda existem atores que emprestam sua mão ao próximo para um aperto terno que alivie a essência sofredora que o ser humano possui. Me dou de presente pra você, mesmo não tendo muito o que dar, mas compartilho o que restou. Restou o melhor, no final das contas e como não sou egoísta, te dou de bom grado. Ainda posso embrulhar pra presente e por fitas de cetim, porque não me importa mais nada. O meu maior prazer é saber que seu sorriso é pra mim. Escrevo sobre o meu tesão por sua felicidade, sobre os meus vislumbres do que seria um adorador da vida e aprender com ele. Aprender, mesmo sendo retardatária. Eu pegaria toda a carga do mundo por uns poucos momentos felizes. Os meus amigos, um cachorro fiel, uma taça de vinho tinto, um sorriso de uma criança e a presença do meu amor. Quero amar com os olhos e encharcar com meu carinho quem o mereça. Quero que você me interprete, que leia nas minhas entrelinhas e decifre meus códigos secretos. Sou escrita em grego. Traduza-me e só então pegue de mim o que quiser. Sou toda sua... O que eu quero? Quero a felicidade plena dos momentos felizes. Quero continuar nesse passeio pela essência da paixão. Mas se for pra ir sozinha, que me coloquem de volta onde eu estava. As cores às vezes são bem mais vivas do que eu vejo. Isso eu sei e agradeço por você poder vê-las e me contar como elas são. Isso já me basta para que eu veja todo um arco-íris sob o reflexo dos seus olhos.
Kilya Stella
Enviado por Kilya Stella em 02/03/2006
Reeditado em 06/07/2010
Código do texto: T117825

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Kilya Stella
Curitiba - Paraná - Brasil, 42 anos
27 textos (2504 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:25)
Kilya Stella