Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MULHER SIMPLESMENTE
Evaldo da Veiga


Filha de gente era gente.
E como tal, se despia do alheio,
e do que não fosse o seu sonho.

Triste ou feliz se embaralhava no sorriso ou no pranto,
que lhe transbordava na alma brilhando nos olhos.
Talvez por ser um misto de pequena e grande,
alimentava-se de sentimentos imensos
e intensamente vivia:
olhando a vida e dourando-se ao sol...
Brincava com a Lua iluminando a Noite,
amando gente, esperando o dia.
Tentando dizer com alma,
o que não conseguia dizer com símbolos.

Fugia do que não fosse essência
e desprezava os rótulos.
Ouvia o silêncio, e dele sugava vida,
força suave, e sua verdade na vida.

Não era mistério, apenas um leve e gradativo emergir,
cortado por mergulhos ao fundo das causas,
ao âmago das coisas, ao centro de si.
Simplesmente mulher.


evaldo.veiga@gmail.com

Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 24/03/2006
Reeditado em 04/11/2011
Código do texto: T127702

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 73 anos
952 textos (313602 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 10:04)
Evaldo da Veiga