Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Como eu sou


       Uns acham que não sei amar porque sou um anjo, outros acham que eu sou perversa. Eu acho que sou só diferente, mas não é difícil de me entender. Adoro pôr do sol. Odeio gente esnobe. Gosto de andar descalça. Já li o Alcorão. Simpatizo com os palestinos. Aliás, adoro o Oriente Médio. Quero morar no Líbano. Às vezes, eu mesma não me entendo. Às vezes, me odeio. Tenho medo do escuro, de ter um filho doente, e de envelhecer. Ganhei uma jaqueta jeans quando tinha uns treze. Uso ela até hoje. Fumo, mas não trago. Em outra encarnação, acho que fui persa. Também acho que já fui grega, e cultuava o deus dos ladrões, Hermes. Já bebi até vomitar. Já fiquei encantada por um professor. Meu irmão usa drogas. Eu sou de Libra. Uma vez beijei uma menina, e daí? Eu falo sozinha. Nunca fiz simpatia, mas sonho em ser bruxa. Acredito que os homens são idiotas. As mulheres que confiam neles também. Gosto de bolo de laranja. Guardo um brinquedo da minha infância. Odeio acordar cedo. Gosto de caminhar sozinha. Nunca li escritores russos, mas devia. Acredito em Deus, mas posso estar enganada. Não consigo andar de bicicleta. Eu não sei nadar. Uma vez fui numa festa, e não lembro o nome dos garotos que beijei. Já bebi até falar inglês. Queria ter passado mais tempo com os meus avós. Aprendi a tocar violão sozinha. E não consigo fazer pestana direito, mas toco mesmo assim. Adoro olhar pras estrelas e achar constelações. Nunca matei ninguém, mas já tive vontade. Já chorei por amor. Uma vez. Não choro mais, agora cresci. Uma vez atravessei a rua e quase fui atropelada. Uma vez escrevi um livro, mas depois o joguei fora. Tenho pensamentos suicidas quando escuto bandas de garagem. Roo unha. Meus planos não dão muito certo. Às vezes, quero fugir, mas não tenho pra onde ir. Me acham a dona da verdade. Não sou. Eles é que sabem pouco. Só tomo banho frio. Meu chinelo é azul. Acho a vida complicada, e ninguém me facilita. Não me pergunte como sou de novo, eu só falo uma vez. 
Vitor Junior
Enviado por Vitor Junior em 05/04/2006
Reeditado em 01/02/2016
Código do texto: T134369
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vitor Junior
Maringá - Paraná - Brasil, 36 anos
380 textos (144429 leituras)
5 e-livros (131 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 03:59)
Vitor Junior