CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

O QUE É NATAL ?




Natal, tempo de paz, de alegria, de dar e ganhar presentes...
Certo?.....Errado!!!
Natal é tempo de renascimento, paz, alegria com o nascimento DAQUELE que é nosso SALVADOR.
Mas são poucas as pessoas que pensam assim, na verdade para a maioria delas, é tempo de compras, de consumismo, de trocar presentes, de fazer festa e comemorar.
Muita gente nem sabe o que está comemorando, nem sabe o que significa o Natal, só quer comer e beber até cair!
Nada contra!
Não tenho nada contra isso, mesmo porque , cada um faz o que quer, faz aquilo que acha certo.
Pra mim, é dia do aniversário de Jesus e que só por isso já tem que ser comemorado, no mais é um dia normal.
Mas, como costumes são costumes, tenho filhos e filhos adoram Natal, que pra eles significa ganhar presente.
Na verdade, tenho certa mágoa desta data.
Eu, quando criança, ou mesmo depois já adolescente, nunca tive Natal, no sentido de presente.
Eu era criança como todas  as outras. Lembro-me que colocava meias na janela na noite do Natal e passava a noite toda tentando não dormir, pra ver se o bendito Papai Noel tão esperado chegava, mas ele nunca vinha!
Chegava de manhã, era aquela tristeza. Eu e minhas irmãs corríamos pra ver o que tínhamos ganhado.......E nada!
Lá estavam as benditas meias do jeito que tínhamos deixado, vazias.
Era choro o dia todo, ainda mais quando víamos as outras crianças com brinquedos.
Eu sonhava em ter uma boneca. Nunca tive.
Fazíamos boneca de pano e de espiga de milho. A minha me lembro até hoje, era sempre de cabelo escuro, nunca quis uma espiga de milho de cabelo loiro.
Não culpo meus pais por isso.
Éramos seis irmãos e a vida era difícil, mas poxa vida, custava pelo menos uma vez na vida, colocar dentro daquelas meias, qualquer presentinho que fosse?
Pois é. Eles já viam o Natal de forma diferente.
Ah! Mas isso dói, quando me lembro!
Eu e minhas irmãs colocávamos até bilhetinhos pela casa, pedindo o que queríamos ganhar, e na simplicidade de nossos pais, eles nos deixavam ansiosos na espera de um presente, mesmo sabendo que não iríamos ganhar nada, isso não se faz a uma criança.
Por isso procurei fazer com meus filhos tudo muito diferente. Aprendi a não dar esperanças, se não pudesse realizar seus desejos no bendito Natal.
Não que você vá dar à criança aquilo que ela pede, mas que dê outra coisa e explique a ela que não pôde dar o que queria.
A gente não.
Não ganhava nada e também não tínhamos explicação nenhuma. A única coisa que diziam quando a gente reclamava, era que o bendito Papai Noel não tinha vindo.
Assim em muito pouco tempo, deixei de acreditar em Papai Noel. Foi frustrante, triste e decepcionante.
No entanto, nunca deixei de fazer meus filhos acreditarem que ele existia.
Quando eram pequenos, contratei um bom velhinho, vestido de Papai Noel, durante vários anos, pra que viesse até minha casa e entregasse a eles o tão esperado presente.
Assim eu podia sentir o brilho nos olhinhos deles quando o Papai Noel chegava.
Não importava tanto o presente, eles queriam ver o Papai Noel chegar. E por muitos anos eles acreditaram no Papai Noel. Como acreditam até hoje os meus sobrinhos, que vêm passar o natal em minha casa e eu continuo fazendo do mesmo jeito, até eu mesma já me vesti de mamãe Noel.
Sinto-me realizada de alguma forma por ter feito aos meus filhos o que eu nunca tive.
E continuo achando que toda criança tem que acreditar em Papai Noel, porque é tão bom ter fantasia, é tão bom ser criança, é tão bom ter ilusão.
Então, o Natal está chegando.
É mais um ano que termina, é mais um Natal onde tantas crianças, assim como eu fui, esperam por um brinquedo.
Muitos não têm comida, moradia, saúde, escola e ainda assim......
É Natal......
As ruas enfeitadas, luzes por todos os lados e ....... Crianças na rua!
Nossa Constituição Federal, que é a lei das leis, é a mais linda de todo mundo, isso se fosse realmente respeitada, mas infelizmente, é só no papel.

Transcrevo abaixo o artigo 6º onde diz que:

Art. 6o São direitos sociais a educação, a saúde, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.

E a Lei 8069/1990 ECA-estatuto da criança e do adolescente no seu artigo 3º diz que:

Art. 3º A criança e o adolescente gozam de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, sem prejuízo da proteção integral de que trata esta Lei, assegurando-se-lhes, por lei ou por outros meios, todas as oportunidades e facilidades, a fim de lhes facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, em condições de liberdade e de dignidade.

Pois é. Aí está!
Esses direitos são respeitados? Claro que não!
Nosso país, infelizmente é de um contraste arrasador.
Os políticos querem grandes obras, quando nossa grande obra está em salvar nossas crianças da rua, da pobreza, da ignorância, da exclusão, enfim da miserabilidade.
Dar a elas o mínimo necessário.
Dar a elas a esperança de dias melhores de não passar mais fome, de não precisar se prostituir, de freqüentar escolas, de ter pelo menos uma expectativa de vida melhor no futuro.

Isto pra mim é Natal!

19.12.2008
 
Neusa Staut
Enviado por Neusa Staut em 19/12/2008
Reeditado em 19/12/2008
Código do texto: T1343946

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Neusa Staut). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre a autora
Neusa Staut
Ponta Porã - Mato Grosso do Sul - Brasil
1337 textos (354523 leituras)
3 áudios (823 audições)
3 e-livros (496 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/04/14 13:59)