Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UMA CHUVA PODE SER LIDA...


“Uma chuva pode ser tomada…”

Alguns podem tomar isto como uma chuva de verão passageira. Para outros, uma tempestade que pode bater de frente; ou talvez uma garoa ou um chuvisco que só faz algumas cócegas a peles ditas impermeáveis…
Mas aqui dentro dessa caixa- livro pândora-todas as emoções estão envoltas num resultado final que é líquido.

“Uma chuva pode ser lida…”

São anos de acúmulo pluviométrico, de tantos escritos que vão se juntando, carregando o meu céu e formando nuvens pesadas e o ar vai ficando denso e rarefeito, provocando uma neblina. De repente, acontece um trovão, a energia vai aumentando e descem raios e relâmpagos e assim surge o rasgo da água.
Todos os pingos nascem em forma de letras, que vão tomando o jeito correto e desembocam nessa torrente, nessa catarata oceânica de emoções, de frases atordoadas feito pororocas, que ligadas de alguma forma saem deste tubo de ensaio literário. Enfim, “os líquidos tomam sempre a forma do recipiente que os contém e sempre encontram seu caminho…”
Neste caminho…
Existem pessoas que são mais visuais, outras mais auditivas e através do sentido mais apurado é que elas guardam em sua memória as fisionomias e as coisas que lhes são preciosas.
Perdoem-me os literatos que sempre gostam de nomear(classificar) a forma com que as palavras são escritas, pois os textos que aqui seguem são disformes, eles são livres.
Pretendo fisgar o leitor pelo lado sinestésico, sem falsas modéstias, e por todos os ângulos possíveis. Aliás, eu abro o compasso, o esquadro, porque aqui não existem mais perímetros; é tudo junto, escancarado, um bloco de concreto que faço despencar sobre as cabeças…e neste rombo, nesta cicatriz é que vivo, ou melhor, viver só vale se a gente sentir muito e sem medo. O resto é o massacre diário do cotidiano, que este sim é cheio de formas e conveniências a serem seguidas.
Então que se rasgue a água! Que se movam as hidrelétricas.
Quem foi que te disse que eu quero economizar energia? Eu tenho uma radiação dentro de mim inesgotável, e que em determinadas pessoas dá curto circuito.
Muita gente se assusta com esse pique, essa disposição. E sempre perguntam-me qual é minha fórmula pessoal, mas isso não funciona como eu dar receita de bolo, mas possui uma forte tendência em ser o bolo da festa, que enraiza essa alegria indecifrável em  mim.
Sei que às vezes desperdiço energia com pessoas e coisas que não valem a pena, mas ainda assim não quero começar a usar lâmpadas fosforecentes para poupar o dispêndio, prefiro dar luz a ser estèril.
Sinto que provoquei uma enchente.







DICAS PARA TOMAR O BANHO DE CHUVA ACIMA PROPOSTO:

1- Tudo oscila entre o sagrado e o profano (matematicamente um esta contido no outro).

2- Você pode dar a volta ao mundo sem sair do lugar (cérebro é um trem de viagem natural para quem tem os trilhos limpos) e só é transitório aquilo que não passa. O que passou está morto, não se move mais.

3- Alguém que vive fora de seu país a muito tempo pode ainda pensar e sentir em português, sem que isso deixe um conjunto vazio.

4- Todas as cidades do mundo são desertas, a garrafa que pode matar esta sede humana é um SOS berrando dentro de nós.

5- Tudo que se rompe ou se racha, ABRE, e o que está aberto sempre de alguma forma sente mais.

6- Se o corpo de cada ser é gráfico tente achar o mapa da mina.

7- Quem muito escreve tem muito ardor na ponta dos dedos e de alguma forma vivifica isso em palavras por extenso.

8- Despertador é só pra quem precisa acordar, não pra quem vive em estado de alerta. Todas as pessoas deveriam aprender usar seu biorritmo como relógio.

9- Mergulhar fundo pode ter o risco de não ter volta e você  pode se  afogar se não possuir uma âncora interna.

10- Com luvas a gente disfarça as impressões digitais das cicatrizes deixadas nos outros.

11- Uma mordida deve sempre que possível ser abrangente; principalmente se você gostar de comer…

Então compre sua passagem, incline o mundo e caminhe para o total de um modo suspenso, em que você possa visualizar abaixo e acima do seu campo visual. Tenha em foco todos os movimentos ligados a vida e de preferência como referência dê um jeito de registrá-los, pois tudo pode ser fotográfico, enquanto a sua permanência no mundo.


Helena Istiraneopulos
Enviado por Helena Istiraneopulos em 11/04/2006
Código do texto: T137521

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Helena Istiraneopulos
Estados Unidos, 45 anos
256 textos (19045 leituras)
2 áudios (240 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 12:05)
Helena Istiraneopulos