Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CONTRASTE NORDESTINO

O inverno chegou!
Meu Nordeste se veste de verde.
A esperança, também verde, devora os brotos novos das plantas.
O cinzento seco da vegetação desnuda sumiu.
Milhões de lindas borboletas esvoaçam o matagal
Pássaros cantam com alegria festejando a estação.
Contraste...
Meu nordeste se renova no outono e no inverno.
Seca e sofre na primavera e no verão.
Silêncio mortal.
Aqui e ali o canto do cancão e o grito do carcará
Resistentes aos rigores da seca,
Em busca dos fracos animais em seu desespero pela sede,
A morte rodeia a caatinga e gado morre sem alimento.
Contraste...
Em nós, primavera e verão foram floridos,
Nosso outono e inicio de inverno são cinzentos.
Por que não somos como meu Nordeste
Que se renova no outono e no inverno?


07.05.2006
Tadeu Costa
Enviado por Tadeu Costa em 07/05/2006
Código do texto: T152123
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tadeu Costa
Recife - Pernambuco - Brasil, 73 anos
97 textos (7724 leituras)
2 e-livros (226 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:21)
Tadeu Costa