Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PENSE BEM! (Sofisma)

Meu caminho não é fácil,
embora delicioso,
sentir é sempre tão prazeroso...
Tem certeza? Absoluta?
Pense bem, não é desfeita
se resolver desistir
Olha, eu não sou perfeita,
tenho ataques de ansiedade,
e apesar da pouca idade
eu também sou rabugenta,
não me acorde antes da hora,
nem me deixe sem afago,
meu dia se torna amargo
se não me sinto querida.
Dói doído, como ferida
ainda não cicatrizada,
sentimento niilista.
Coisa feia? Mas, que nada!

Também penso, divago, fantasio
Lhe deixo falando com o vento.
Vou embora em pensamento
Normalmente sou assim
E depois, quando volto a mim,
é mesmo como se o tempo
em nada tivesse passado
Onde estávamos mesmo?
ah! Você me dizia...
Mas não se zangue comigo,
distração não é pecado,
chega até a ser engraçado
a minha cara aturdida,
quando volto do passeio
e percebo ainda perdida
para minha satisfação
que ainda está aí

Ainda não convenci?
Então outro dos meus defeitos...
Esse é bom! Preste atenção.
Sou calada, quase muda,
e desembesto a falar
coisas que só eu entendo,
entendeu?
Nem eu... viu só?
Vai mais um pra reforçar?
Então está bem, me deixe pensar...
Aaahh, lembrei!
Sou esquecida.
Cabeça oca, totalmente distraída,
não guardo números, datas ou rostos
Mas afinal do que isto importa?
Se eu bem sei qual é a porta,
aquela por onde entrar
Ainda não lhe bastou?
Tenho uma lista imensa
O coração padece
mas a cabeça, essa pensa!
Quer mais um?
Então lá vai.

Não troco um bom papo infantil,
com criança, não esqueça!
por nenhum papo cabeça
nenhuma falação filosófica
nem roda de intelectuais
isto nunca, não, jamais!
não conte comigo pra isso
Confesso, adoro Platão,
amo o mundo das idéias
e uma boa provocação,
especialmente as literárias
mas já troquei coisas várias
pra falar de pirulito
com alguém mais novo que eu
Estou aqui para aprender
Quem melhor pra ensinar
sobre a vida ou sobre Zeus,
que as almas recém chegadas
Convenci? Vai se render?
Não? Que bom! Já esperava.
Pois outro defeito meu
É não saber persuadir
Entre então, fique a vontade
Com permissão tudo se invade
A casa é sua,
pode vir.
TCarolina
Enviado por TCarolina em 22/05/2006
Reeditado em 25/05/2006
Código do texto: T160830
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
TCarolina
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 41 anos
59 textos (3591 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 05:08)
TCarolina