Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DA CASA DE UM POETA NA COLINA...


Nadir Silveira Dias (*)


Cara amiga e irmã Tânia Bolbadilha, amigos e irmãos poetas do Grupo Girassol, da marítima Rio Grande.

Acabo de ler o Informativo Poético Girassol - IPG – nº 002. E louvo o trabalho do Grupo Girassol de Poetas Livres.

Assim, repontando a saudade da terra por quem fui adotado, amada península, como não sentir a “Travessia”, não perceber que através da poesia se “pratica o bem”, onde “não há heresia, não há fronteiras”?

Como não antever a menina “Atrás da Cortina”, como não lutar para não deixar morrer a criança? Ou sabermos que somos “a fotografia e o fotografado”, numa “Heptassilábica”  “noite vadia”?

Ou ainda saber que irmãos em verso e prosa, e “Além do Mar”, amar-se-ão até e mesmo depois do fim?

Ou do “Cidadão do Século 21”, desejar que se faça sempre a seleta de positiva energia?

E no “Prelúdio da Solidão”, como não tentar não aproximar os dois em distância, amar, no mar, não ver, o amor que ainda não veio?

E melhor, sempre há de ser melhor, não esquecer de viver, ainda que seja “Na Corda Bamba”, mas com as rubras maçãs da “Heloísa”, antes se perguntando: “Até Quando?”

Ou do “repouso no escuro à espera do amanhã”, depois do dia-a-dia de cada um, poeta ou não, mas sempre irmão desta idêntica jornada?

E como é bom, como é bom ter a certeza que sempre resta o coração, depois de cada adversidade, de cada “Decepção”?

Mas longe disso. Não quero fazer um “Funeral de Sonhos”, ainda que muitos deles escorreguem por entre os nossos dedos ou pelos sempre presentes “ralos” da vida. Mais, eu quero é mais! Sonhos!

“À Você”, com “Tristeza na Alma”, receba o meu carinho, afeto cósmico, vibração positiva, nessas lidas de hoje, que seja (Que bom!), pois “Os Girassóis” olham para o céu e impulsionam a vida, que está candente para viver, apesar da “Menina do Asfalto”, pois a todo momento há um amigo “Mário” sendo homenageado, amado, vibrado, sensibilizando, através de tudo quanto registram com o objetivo de bem fazer, bem criar, bem encaminhar, “Parabéns”, irmãos! De jornada, de letras, de prosa, hoje e sempre!

São esforços conjugados, trabalhos conjuntos como esse que somam, semeiam, expandem, e difundem o associativismo e o ativismo cultural. A expansão é só uma questão de tempo. Mas só o querer forte, firme, valioso, é que permite nunca esmorecer. Parabéns! Avante, companheiros!

O carinho, o abraço fraterno, em poesia e prosa, enquanto escuto Silvio Brito, no CD A Terra dos Meus Sonhos:

“Uma luz brilha a todo instante em nós
Deslumbrante em quem constrói
E nos conduz a um mundo melhor...
Bem melhor!“
(In Uma Luz, de Silvio Brito, outubro de 1990, Praia de Piçarras, SC)

Aqui, da Colina Cristal, às 23h58min, de 06.10.2000, em Porto Alegre


Nadir Silveira Dias

(*) Jurista, Escritor e Poeta
- Da Associação São-Luizense de Autores-ASAS, São Luiz Gonzaga, RS;
- Da Casa do Poeta Rio-Grandense – CAPORI, Porto Alegre, RS;
- Da Sociedade Partenon Literário – Porto Alegre, RS.


Escritor e Poeta – nadirsdias@yahoo.com.br
Nadir Silveira Dias
Enviado por Nadir Silveira Dias em 23/05/2006
Código do texto: T161492
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nadir Silveira Dias
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
1036 textos (153802 leituras)
4 e-livros (380 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 09:43)
Nadir Silveira Dias