Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sem final

A campainha nova era dourada...Bem douradinha por sinal. Podia tilintar centenas de vezes que delas som nenhum saía. Melhor procurar outro jardim para ver aquelas flores amarelas com cheiro de sol e brilho triste de fim de dia.
Passar por aquela rua já tinha se tornado uma gostosa rotina, até que construiram aquele muro gigantesco e as florinhas amarelas ficaram escondidas. Sem mais encontros vespertinos, toques sensíveis, aspirações de perfume e pétalas roubadas para secar dentro da agenda. Quanta injustiça! Quem mais as veria senão os donos da casa?
Na certa um casal de muitas posses que nem sabe o que é contemplar o brilho de uma simples flor amarela. Ou então um homem solteiro de meia idade, daqueles à procura de diversões baratas de fim de noite. Esse tipo jamais se encantaria por florzinhas amarelas de cinco pétalas!Poderia ser também uma família comum, de mãe comum, pai comum e uns dois ou três filhos comuns. Essas famílias iguais a minha e a sua, que no fundo é comum, mas que a gente sabe que, não tem tanta coisa assim de comum. Sempre com aquelas neurosesinhas de todo mundo, já é tão normal gente com problema que o anormal é ser mentalmente saudável.
Minhas florinhas tão amadas!Por que alguém se interessa tanto por flores? Acho que não sou a única no mundo com essa excentricidade!Minha colega do primário gostava de hortensias. E ela saía pela cidade a procura de canteiros fartos de hortencias. E tudo para ela era azul, igual a cor dos olhos dela, verdadeiramente azuis.
Tá certo que hortencia é uma flor de admirável beleza, que só floresce em certas regiões e para florir bela, necessita de muitos cuidados - aprendi tudo isso com a Ana, quanta explicação, argumentação, encheção!!!Agora estou igual a ela, só que obcecada por florzinhas sem nenhum detalhe especial, característica nobre, perfume inebriante, ou ... sei lá mais o que. E o pior, de um jardim que não é meu!
Anaturva
Enviado por Anaturva em 24/05/2006
Código do texto: T162331
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Anaturva
Jaraguá do Sul - Santa Catarina - Brasil, 31 anos
19 textos (712 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 23:58)
Anaturva