Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cárcere

Por mais uma noite me vi deitado numa prisão sem grades, num mundo frio, sem vida, sem nada...
Por mais uma noite fiquei atirado ao relento de minha existência triste e sombria, buscando uma luz, mas meus pensamentos tornaram – se obscuros, onde todos voltavam - se a ti...

Por mais uma noite sonhei que estava acordado, onde minha vida era novamente real, que eu não precisava fugir todos os dias quando acordava, pois minhas noites eram o meu único abrigo.

Meu cárcere estava junto a ti, onde meus pensamentos todos corrompidos pela inexatidão do tempo, faziam-me um ser sem face um corpo sem vida, onde tudo se perdia lentamente.

Meus olhos sem brilho, deixavam – te, e por mais uma vez tive que fugir; fugir de mim mesmo para não encontrar a ti.
Por mais uma noite me vi atirado ao relento de minha existência. Deitado, preso em meu cárcere, onde lutei por tanto tempo para sair, onde hoje meu maior desejo é de estar atirado nele.
Harlley Winter
Enviado por Harlley Winter em 07/06/2006
Reeditado em 16/11/2006
Código do texto: T171097

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Harlley Winter
Santo Antônio do Monte - Minas Gerais - Brasil
14 textos (4904 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:29)
Harlley Winter