Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

I S O L A M E N T O
Evaldo da Veiga


Dói se sentir só quando se quer convívio.
Falar com as paredes que não ouvem
 e nem respondem...

Será mesmo essa indiferença toda?
Ouvi a parede dizer: - "estou aqui".

Está mesmo, já estava,  sempre esteve.
Mas não é isso ser presente.

É necessário existir em verdade no convívio...
A presença física tem que estar alicerçada
na essência que comanda o ser.
Do contrário, é um mero envoltório.
Indumentária que veste o nada.

No exercício de estar só,
é necessário cumprir etapas.
E a primeira é identificar se o isolamento é real,
ou uma abstração produzida pelo mecanismo
de sintonia emperrada.

Melhor estar só se é esse o momento.
E o melhor ainda, o melhor mesmo,
é distinguir se é solidão ou fuga.
Dai é que começa a solução.
Partir para o amor, verdadeira vida.

Nota: Imagem, tela do Salvador Dali

www.recantodasletras.com.br/autores/evaldodaveiga

evaldodaveiga@yahoo.com.br
Evaldo da Veiga
Enviado por Evaldo da Veiga em 16/06/2006
Reeditado em 16/06/2011
Código do texto: T176674

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Evaldo da Veiga
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 73 anos
952 textos (313617 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:16)
Evaldo da Veiga